História da Cidade de Nova Ipixuna Postado segunda, 02 janeiro de 2017 / Gabinete da Câmara A vila de Nova Ipixuna surgiu a partir das modificações ocorridas em decorrência da construção da Hidrelétrica de Tucuruí que culminou no alagamento da antiga ilha onde se localizava a velha Ipixuna, que era um antigo distrito ribeirinho localizado à margem do Rio Tocantins e que fazia parte do município de Itupiranga.

A população da antiga Ipixuna tinha sua economia baseada em atividades ligadas à pesca, à caça e ao extrativismo vegetal, bem como a extração de minérios como diamantes.

Sob os efeitos do alagamento da ilha, fez-se necessária a mudança da população para outro local, que no qual fosse seguro e onde essas pessoas pudessem recomeçar a vida. Para isso, o senhor João Brasil Monteiro, prefeito de Itupiranga na época, convocou alguns moradores da antiga vila como os senhores Lourenço Laurindo da Silva, Pedro Santana de Moura e Antonio Rodrigues da Silva para que com ele fosse à busca de um novo local para erguer a nova vila de Ipixuna.

Ao chegarem às margens do igarapé “Encantado”, esses homens perceberam a presença de uma família ali então residindo. Era a família do senhor Torquato da Conceição e sua esposa dona Dionísia da Conceição, ambosIn memorian. Nova Ipixuna foi erguida nas terras da família de Torquato da Conceição e, ele e sua família são as primeiras pessoas a habitar a nova vila.

Em 21 de agosto de 1977, houve uma seção solene onde foi concretizado o projeto de criação da Vila de Nova Ipixuna. O senhor Claudimiro Lima Mourão, vice-prefeito de Itupiranga na época, em uma de suas visitas à nova vila foi que determinou a liberação de lotes para que as pessoas, futuras habitantes pudessem construir suas residências.

Ele convocou os senhores Mário Cortes Vieira e Antonio de Sales para que pudessem construir as primeiras ruas e logradouros públicos e que colocassem nos mesmos os nomes de Capitariquara, Itaboca, Cachoeira da Fumaça, Canal do Jaú, Capelinha, Cajueiro, Puraquequara, Repartimento, Sumaúma, Taquari, Cachoeira do Couto, Lourenção, Vitor Eterno, Guaribão e Vai Pro Céu, em homenagem a cachoeiras do Rio Tocantins.

No despertar dos anos 90, Nova Ipixuna se encontrava numa completa ausência de serviços públicos básicos. Isso ocorria devido a mesma estar localizada distante da sede do município de Itupiranga. Isso acarretou na criação de uma comissão pró-emancipação do Distrito de Nova Ipixuna.

Nessa comissão tomou parte políticos, associações, sindicatos, igrejas, populares e de lideranças comunitárias. Nessa época houve várias manifestações em favor da emancipação. A mais importante delas foi o plebiscito ocorrido em 15 de março de 1992, que teve aprovação de 92,5% de votos favoráveis à emancipação de Nova Ipixuna.

Em 1º de janeiro de 1997 o senhor José Elias Jabour Filho (PSDB) tomou posse como primeiro prefeito eleito em Nova Ipixuna, juntamente com a senhora Ester Fernandes, sua vice. Os primeiros vereadores eleitos foram: Ruivaldo Rodrigues Nogueira (PSDB), Doralice de Almeida Amaral (PT), Sebastião Damascena Santos (PTB), Ilson de Almeida Pereira (PT), José Borges de Souza (PTB), Gutenberg Alves de Souza (PSDB), Osmar Cruz Lima (PT), Jair Kleber Dias Silva (PSDB) e Sonia Maria Bandeira (PSDB), eleitos em 03 de outubro de 1996. A Lei Orgânica de Nova Ipixuna foi promulgada em 20 de março de 1998.

Em 03 de outubro de 2000, o sindicalista José Pereira de Almeida (Zezão - PT) foi eleito juntamente com o empresário agropecuarista Adão Lima de Jesus, como prefeito e vice para a segunda gestão governamental de Nova Ipixuna. Zezão foi reeleito em 2004 e governou até 2007.

Os vereadores eleitos em 2000 para legislar o segundo pleito de Nova Ipixuna foram: Sebastião Damascena Santos (PTB), Clóvis Avelino Ribeiro (PT), Doralice de Almeida Amaral (PT), Idelfonso Granja Costa (PTB), Jenerias Gonçalves dos Santos (PSDB), Raimundo Lisboa da Silva (PTB), Mario Cortez Vieira (PTB), Valdemir de Jesus Ferreira (PT) e Jair Kleber Dias Silva (PSDB).

Em outubro de 2004 foram eleitos para vereadores: Sebastião Damascena Santos (PTB), Idelfonso Granja Costa (PTB), Clóvis Avelino Ribeiro (PT), Jenerias Gonçalves dos Santos (PSDB), Mario Cortez Vieira (PDT), Raimundo Lisboa da Silva (PTB), João Batista Delmondes (PT), Francisca das Chagas Sales dos Santos (PT) e Francisco Lima de Abreu (PSC).

Em 2008 o senhor Edson Raimundo Alvarenga foi eleito prefeito de Nova Ipixuna juntamente com Raimundo Lisboa da Silva (Raimundo Paizim), seu vice. Os vereadores eleitos em 2008 foram: Andersom Cleiton (PTB), João Batista Delmondes (PT), Francisca das Chagas Sales dos Santos (PPS), Zacarias da Silva (PMDB), João Carvalho Filho (PMDB), Idelfonso Granja Costa (PTB), Jenerias Gonçalves dos Santos (PSDB), Rosineide (Diretora Neide) (PSB) e Valdemir de Jesus (PT).

No ano de 2012 Sebastião Damascena Santos (PTB) foi eleito prefeito de Nova Ipixuna, juntamente com seu Vice Jenerias Gonçalves dos Santos (PSDB). Os Vereadores eleitos em 2012 foram: João Carvalho Filho (PSDB), Andersom Cleiton (PTB), João Batista Delmondes (PT), Francisca das Chagas Sales dos Santos (PPS),Rosineide (Diretora Neide) (PSB), Marcos Meireles Nogueira (PDT), José Robson (Maranhense) (PSDB), Abílio Martins (Bidinha) (PSB) e Eugênio Manoel da Costa (Jeguim) (PDT).

A primeira escola a ser erguida em Nova Ipixuna foi a escola Maria Irany Rodrigues da Silva. Essa escola recebeu esse nome em homenagem a uma professora da antiga ilha inundada. Uma das primeiras professoras foi Nair Braz Lima In memorian, desde 1996, uma imigrante proveniente do estado da Bahia que chegou aqui em 1974. A escola inicialmente era feita de madeira e coberta com palha de ubi, uma planta nativa da região.

Hoje Nova Ipixuna conta com mais de 50 escolas na zona rural e urbana, que atende a mais de 5.000 alunos.


REFERÊNCIAS: Agmael Lima. Nova Ipixuna: A Saga de Um Povo Guerreiro. Livro ainda não lançado.

Site: http://novaipixunaonline.blogspot.com.br
© 2019 - Todos os direitos reservados à Câmara de Nova Ipixuna
Webmail
Desenvolvido por WW Produções